quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Egoísmo

E se te fores por culpa de meu egoísmo? E se me deixar sem alicerce? Se eu me ferir ou ficar doente, quem cuidará de mim? E se me machucarem psicologicamente, ou se eu tomar as decisões erradas? Quem me chamará quando eu não acordar? Quem me fará rir das coisas mais simples?
Por tanto tempo tenho dado mais importância a meus problemas que aos teus. Não, não me deixes. Permita que eu cuide de ti, permita-se cuidar-se.
Importe-se menos comigo, não mais sou uma criança. Permita que eu aprenda na dor e no erro, na obrigação. Deixe-me esquecer o que é importante até que eu aprenda a priorizar. Deixe-me sair sem rumo até que eu sinta saudade do caminho de volta...

Ocorreu um erro neste gadget