segunda-feira, 2 de março de 2009

Ironia Contraditória

Não, não me diga como proceder
Já que suas idéias são tão vãs
E não me impeça de querer
Embora o que eu deseje me corroa.
Se não te digo não é porque não quero
É porque não tenho certeza,
E tudo o que é incerto me desperta
Trazendo-me grandiosa tristeza. 

Ah, ironia provocante
Não me tente, afinal
Se tu procuras me encontras
E eu pesarosa ajo mal.
Sim, hoje não é um bom dia, ou noite
Contradigo sem preocupar-me
E quando me preocupo já é tarde
Então não me preocupo mais
Apenas deito, morro: e não mais olho para traz.

3 comentários:

  1. Tu tens um estilo próprio, Micheli, e olha que criar um estilo próprio não é para qualquer um, ainda mais para alguém tão jovem. Continues criando poemas magníficos como este, nunca deixe de escrever...

    ResponderExcluir
  2. Toda vez que leio algum conto, crônica ou poesia tua, eu fico cada vez mais surpreso. E muito encantado por ver o teu talento desabrochar. Nossa. Se eu pudesse escrever textos assim, quando tinha 15 anos, seria muito feliz comigo mesmo. Como disse o Reiffer, continue escrevendo Micheli. Sempre, sempre e sempre!!! Nós, teus leitores, te pedimos!! Bjs mil!

    ResponderExcluir
  3. vc escreve muito bem ,parabens
    tchau

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget