sábado, 15 de novembro de 2008

Torpor

"Jurássica história, onde um ser atormentado luta contra sua própria culpa, boba culpa. Memórias de um reduto paraíso que nunca existiu." À espera de um dia melhor, uma vida mais alegre e cativante, onde ninguém o diminui, onde a amizade prevalece, onde a inveja é obsoleta. O mundo, hoje um lugar frio e desonesto, onde a lei do mais forte prevalece, onde os fracos não fazem história; onde não há dignidade absoluta, tampouco verdade. Os olhares demonstram desprezo e egocentrismo, os olhares não percebem a alma, não percebem o sentimento, não vêem os corações. Hoje meu coração bate por obrigação, desejando não mais bater. Afinal, não se vive mais com prazer de viver, todos estamos perdendo a esperança.

Um comentário:

  1. "Os olhares demonstram desprezo e egocentrismo, os olhares não percebem a alma, não percebem o sentimento, não vêem os corações." Disseste tudo ,amiga, disseste tudo! Nada mais a declarar.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget