domingo, 5 de abril de 2009

Atos Inocentes

 Eu não posso mudar rispidamente o que faço na inocência. Então me dê uma chance, dê-me sempre uma chance. Ajude-me a mudar tendo paciência e compreensão. Eu não reajo bem a pressões.
 As minhas lágrimas não secam, eu estou cada vez mais perdida e com medo. Receio, as tuas decisões resolverão tudo entre nós, receio, a tua incompreensão também.
 O que de mal poderei fazer contra ti? Se meus dias se resumem em minha casa, se havendo oportunidades coragem não tenho. Eu devo ser mesmo terrível, um ser incapaz de mudar. Tentar nem sempre é conseguir...

Oh Deus, o que devo fazer? O que fazer de minha vida? Apenas deixarei em Tuas mãos... 

2 comentários:

  1. Esse teu texto me deixou angustiado. Espero que seja apenas literatura e não um reflexo de alguma tristeza. De qualquer forma, sempre é bonito de ver como tu conduz as palavras!!

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget